Velocidade nacional animou Braga

Mar 26, 2012

César Campaniço e Carlos Vieira começaram da melhor maneira a temporada 2012 do Campeonato de Portugal de Circuitos ao vencerem as duas corridas do programa do Circuito de Braga 1, em mais uma organização do Clube Automóvel do Minho.

Aguardada com alguma expetativa, visto as forças em presença, esta estreia do automobilismo de velocidade na nova época trouxe alguns momentos de animação numa dia em que se fez sentir algum calor.

A primeira corrida Campeonato de Portugal de Circuitos, foi disputada no final da tarde de sábado com a dupla César Campaniço e Carlos Vieira a vencerem, mas já depois da prova ter terminado. De facto, na pista, Patrick Cunha e José Ramos foram os vencedores, mas foram penalizados por alegadamente não terem cumprido o tempo regulamentar na troca de pilotos. A corrida foi liderada da primeira à última volta por esta equipa, cortando a linha de meta com uma vantagem de 1,145s sobre Campaniço e Vieira, mas estes conseguiram o triunfo depois da penalização referida, mas também de uma boa recuperação que os trouxe da última posição da grelha e virtude se serem penalizados com a retirada dos tempos da qualificação por alegadamente terem reabastecido o seu carro numa altura em que não podiam. José Pedro Fontes e Miguel Barbosa, os atuais campeões nacionais, ocuparam o lugar intermédio do pódio, eles que rodaram na segunda posição durante 12 voltas, vindo depois a perder um lugar. Mesmo com os 30 segundos de penalização Cunha e Ramos ficaram com o terceiro lugar final, na frente de Jorge Queiroz/Pedro Lopes e António Nogueira. António e José Cabral, venceram a Classe GT CUP e a GT4 ficou nas mãos de Miguel Ferreira e Francisco Carvalho.

Na segunda prova, Campaniço e Vieira tiveram um andamento muito forte que os trouxe novamente desde a última posição da grelha até ao primeiro posto. No arranque, rapidamente ganharam algumas posições e com cerca 25 voltas cumpridas passaram para o comando não mais o largando até final. José Pedro Fontes e Miguel Barbosa lideraram grande parte da prova, mas não foram capazes de segurar a primeira posição, terminando a corrida em segundo na frente de Patrick Cunha e José Ramos que a partir da décima voltam fixaram-se no lugar mais baixo do pódio. Miguel Ferreira e Francisco Carvalho foram quartos em termos gerais, mas venceram a Classe GT4, enquanto António e José Cabral, voltaram a ser os melhores na Classe GT CUP.

Clássicos

Luis Barros não teve grandes dificuldades em levar de vencida a primeira corrida do Campeonato Nacional de Clássicos. Arrancou da primeira posição e tinha a seu lado António Nogueira que poderia ter sido o sue grande adversário. Sin embargo, este teve problemas logo na segunda volta e entrou nas boxes, perdendo muito tempo, terminando em sexto. Na segunda posição terminou Rui Alves que nunca esteve em posição de discutir o triunfo, mas também é verdade que foi um descansado segundo colocado na frente de António Nogueira, que conseguiu passar Rui Costa, este também a conseguir a sua posição muito cedo.

Com a eficácia da primeira corrida, Luis Barros voltou a triunfar na segunda, fazendo uma corrida solitária. De facto o piloto do Porsche arrancou e volta a volta foi cimentando um triunfo que não deixou dúvidas a ninguém. Rui Alves também repetiu o segundo lugar, com a mesma performance da primeira prova, ou seja, sem hipóteses de lutar pelo triunfo limitou-se a gerir a seu favor o segundo posto. Desta vez António Nogueira ficou com o terceiro lugar, mas apenas o conseguiu a três voltas do fim, depois de passar Rui Costa.

Partindo da segunda posição da grelha de partida, Alexandre Beirão foi o vencedor da primeira corrida do Campeonato de Portugal de Clássicos 1300. Victor Araújo, o mais rápido na qualificação não chegou a completar a primeira volta, abandonando com problemas na caixa de velocidades. A partir daí Beirão foi para a frente e volta a volta foi ganhando margem que lhe permitiu uma vitória folgada. Miguel Ferreira rodou sempre na segunda posição, conseguindo este lugar sem grande problemas. A fechar as presenças no pódio ficou Pedro Alves, que arrancou da sexta posição e no final da primeira volta já era terceiro.

Alexandre Beirão voltou a triunfar na segunda corrida deste programa. O piloto do Alfa Romeo rodou quase sempre na frente à exceção de alguns metros em que Vitor Araújo liderou, ele que arrancou da última posição. O piloto do Datsun 1200 voltou a ter problemas na caixa de velocidades e desistiu. Beirão voltou então ao comando e venceu a corrida. Pedro Alves desta vez foi o segundo classificado, depois de conseguir passar Miguel Ferreira ainda nas primeiras voltas, com este último a ocupar a terceira posição final.

 

 

    Leave a Reply

    Your email address will not be published. Required fields are marked *


    *

    You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>