FIA GT1: Vitória da BMW Vita4One Racing coloca duo no topo

Jun 10, 2012

O BMW Z4 #18 da Vita4One, dividido por Yelmer Buurman e Michael Bartels, venceu a Corrida de Campeonato do Slovakia Ring, cortesia de uma excelente paragem nas boxes que lhe permitiu suplantar o McLaren MP4-12C #1 da Hexis Racing, pilotado por Frédéric Makowiecki e Stef Dusseldorp. Marc Basseng e Markus Winkelhock ao volante do Mercedes SLS AMG #38 da ALL-INKL.COM Münnich Motorsport completaram o pódio.

Esta vitória permitiu a Bartels e a Buurman assumirem o primeiro lugar no Campeonato de Pilotos, com setenta pontos, à frente dos antigos comandantes que ostentam agora sessenta e quatro pontos.

Bartels enfatizou o trabalho dos mecânicos da BMW Vita4One Racing, que permitiu ao carro de Munique subir ao primeiro lugar. “A paragem nas boxes foi fantástica, existe um grande espírito de equipa no seio da nossa formação. Os rapazes tiveram um fim-de-semana difícil, mal dormiram, mas este resultado faz com que o esforço tenha valido a pena. Agora podemos relaxar um pouco durante a pausa de Verão, temos ainda algum trabalho de casa para fazer e esperamos estar fortes em Portimão, a próxima ronda. Estes carros de GT3 são muito sensíveis às alterações de condições. Cinco ou dez graus centígrados podem fazer uma diferença enorme.

Depois de um ano de ausência, estamos de volta e a encontrar o ritmo certo para lutarmos pelo título”, afirmou o chefe de equipa da estrutura germânica que acrescentou: “O Yelmer (Buurman) provou novamente hoje que é extremamente rápido em todas as condições. Isto faz uma grande diferença porque o McLaren estava muito rápido no início”.

O McLaren #1 liderou até às paragens nas boxes, mas uma paragem-relâmpago da BMW Vita4One Racing, colocou o Z4 no comando.

Por seu lado, o pit-stop da McLaren Hexis Racing foi lento pelos elevados padrões da equipa francesa, o que foi ampliado por terem que manter o carro número um imóvel na sua pit-box para dar passagem ao Porsche 911 #9.

Dusseldorp admitiu que esse atraso foi bastante penalizador. “Perdi entre dois a três segundos na paragem nas boxes porque tive que esperar que o Porsche passasse. Depois tinha um bom ritmo, mas seja como for, foi um bom resultado para a equipa subir ao pódio. Os nossos mecânicos estiveram até às quatro da manhã a trocar motores”, afirmou o holandês da McLaren Hexis Racing.

Apesar da rapidez do pit-stop da BMW Vita4One Racing, a Mercedes ALL-INKL.COM Münnich Motorsport foi ainda mais rápida, tendo sido a mais rápida do dia nesse exercício, uma área em que Marc Basseng admitiu ter sido alvo de atenção por parte da equipa. A estrutura do construtor de Estugarda efectuou a sua paragem nas boxes para troca de pneus e de pilotos em 47,065” contra os 47,153” dos seus adversários da marca de Munique. “Temos vindo a trabalhar arduamente para melhorar as nossas paragens, dado que temos que evoluir em todas as áreas, uma vez que os nossos Mercedes estão sem velocidade de ponta. O resultado de hoje era o máximo a que podíamos aspirar”, afirmou o piloto e chefe de equipa da Mercedes ALL-INKL.COM Münnich Motorsport.

A corrida iniciou-se com a pista seca e debaixo de um denso manto de nuvens. A chuva que ontem animou a Corrida de Qualificação manteve-se afastada da prova principal.

O Ferrari F458 Italia #3 da AF Corse, dividido por Toni Vilander e Filip Salaquarda, arrancaram da pole-position, mas não foram além do quarto posto, vendo-se ultrapassado pelo McLaren MP4-12C #1 quando lutavam pelo comando, caindo duas posições durante as paragens nas boxes.

O melhor dos Audi foi o R8 LMS ultra #38, partilhado por Frank Stippler e Oliver Jarvis, que cruzou a linha de meta no quinto lugar.

Tomas Enge, uma das estrelas da Corrida de Qualificação, foi forçado a abandonar ao volante do Lamborghini Gallardo #24 da Reiter Engineering na segunda volta devido a um toque com o Ford GT #10 da Sunred na curva 3. O piloto checo frisou que este incidente roubou um bom resultado à equipa: “O carro estava muito bom e, depois do resultado de ontem, é uma pena, porque poderíamos ter marcado bons pontos”

O Ford GT entrou nas boxes com um furo e depois de regressar à pista, Milos Pavlovic registou algumas voltas muito rápidas, mas não conseguiu ir além do décimo segundo posto.

O eslovaco Stefan Rosina e Darryl O’Young, no segundo Lamborghini Gallardo da Reiter Engineering, foram também obrigados a realizar uma paragem nas boxes não programada, depois de terem furado o pneu dianteiro esquerdo, terminando no décimo primeiro lugar.

A prova do carro de Sant’Agata Bolognese acabaria por ter um impacto directo – na verdadeira acepção da palavra – na prova do McLaren MP4-12C #2, dado que, numa saída de pista projectou uma pedra que furou o radiador do carro de Woking, o que obrigou Álvaro Parente a retirar o carro.”Sabíamos que teríamos hoje um desafio difícil, dado que arrancávamos do último lugar. Tentei dar o máximo e o McLaren estava competitivo, o que me permitiu assinar a volta mais rápida da corrida, mas uma pedra furou o radiador e fui obrigado a abandonar”, afirmou desapontado o piloto oficial da McLaren GT.

O Porsche 911 #8 da Exim Bank Team China de Andreas Zuber e Benjamin Lariche, que teve um fim-de-semana carregado de problemas, não alinhou devido a problemas técnicos. O outro carro do construtor germânico concluiu a hora de prova no oitavo posto.

A próxima ronda do Campeonato do Mundo FIA GT1 terá lugar no Autódromo Internacional do Algarve entre os próximos dias 6 e 8 de Julho, onde se espera mais um fim-de-semana de emoções fortes proporcionadas por grupo de carros excitantes pilotados por alguns dos melhores pilotos do mundo.

    Deixar Resposta

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


    *

    Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>