Daniel Nunes venceu Rali de Loulé-Casino de Vilamoura

Out 8, 2012

A edição 2012 do rali louletano foi uma batalha a dois, entre Daniel Nunes e Ricardo Teodósio, a trocarem argumentos com uma diferença reduzida no final. Fernando Peres saiu com o título do Open na mão e Diogo Gago voltou ao topo do Desafio Modelstand.

A vitória da equipa Daniel Nunes e Daniel Amaral, em Mitsubishi Lancer EVO 6, começou a desenhar-se nos troços iniciais do Rallye de Loulé-Casino de Vilamoura. Partido em quartos na estrada, atacaram forte vencendo os primeiros troços construindo uma liderança segura. No entanto Ricardo Teodósio não baixou os braços, e paulatinamente foi recuperando tempo, deixando a incerteza até ao último quilómetro. A diferença cifrou-se em 2,6 segundos, com Daniel Nunes a conquistar a segunda vitória no Open e Ricardo Teodósio a regressar aos bons resultados. No final, ambos manifestaram satisfação com o resultado reconhecido ter sido uma luta até à última “borracha dos pneus”.

Fernando Peres e Filipe Fernandes no Mitsubishi EVO 7 começam com um pião no troço inaugural que os afastava da frente. As diferenças acumuladas criaram um hiato para o duo da frente, e o terceiro lugar foi suficiente para Peres conquistar o título do Open. No final, manifestava satisfação pelo dever cumprindo.

Na quarta posição acabava João Correia e Ricardo Barreto, que depois de uma série de abandonos conseguiam um resultado muito positivo. Para além do segundo lugar júnior, também eram segundo entre os concorrentes do regional sul, atrás de Daniel Nunes. No quinto lugar Luís Mota e Alexandre Ramos, que efectuaram uma prova consistente, apesar das limitações do piloto com um problema no braço.

A esperada luta no Desafio Modelstand durou até ao final 4ª especial, quando Gil Antunes abandonou com um problema num tubo do radiador. Nesta altura Diogo Gago já liderava com 17,7 segundos, muito graças a um tempo avassalador na primeira passagem por Cavalos. Com esta vitória, o piloto algarvio reassume a liderança do Desafio. Pedro Fins e Sérgio Vaz fecharam o pódio.

A dureza da prova, aliado ao calor abrasador que se fez sentir, foram decisivos no desfecho das contas do regional sul. Num pódio totalmente Mitsubishi, encabeçado por Daniel Nunes, João Correia e Luís Mota, as atenções viraram-se para os lugares secundários. Os abandonos de Márcio Marreiros e de Jorge Rego, abriu portas a Marco Ferreira, que gerenciou o andamento e levou o Citroën Saxo até ao 6º regional, assumindo a liderança do regional com 65 pontos.

Numa prova marcada por muitos abandonos, 13 concorrentes lograram levar as viaturas até ao Parque Fechado situado no Casino de Vilamoura.

 

 

    Deixar Resposta

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


    *

    Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>